Fatores explicativos da participação política dos jovens universitários e sua relação com o consumo midiático: o caso de Nuevo León (México)

Leyva Cordero, Oswaldo y Muñiz Muriel, Carlos y Flores Hernández, María de los Ángeles (2014) Fatores explicativos da participação política dos jovens universitários e sua relação com o consumo midiático: o caso de Nuevo León (México). In: Voto e estratégias de comunicação política na América Latina. Editora Appris, Curitiba, pp. 197-216. ISBN 9788581925479

[img]
Vista previa
Texto
5. 2014 VOTO E ESTRATÉGIAS solo capítulo.pdf - Versión Aceptada
Available under License Creative Commons Attribution Non-commercial No Derivatives.

Download (2MB) | Vista previa

Resumen

A participação política é um elemento importante em qualquer sistema democrático e não se pode negar seu vínculo com o desenvolvimento da política. Ela pode ser definida como as atividades do cidadão que se dirigem a designar os governantes e/ou exercer influência sobre eles com respeito à política. Estas atividades vão desde a participação através do voto, até os grandes processos de ação coletiva, de modelos convencionais a não convencionais (Uriarte 2002). Neste contexto, a mídia constitui um elemento importante nos temas de interesse geral e, definitivamente, no adequado funcionamento e qualidade de um sistema político. Além disso, a mídia possui a capacidade de transmitir informação, o que lhe permite influenciar diretamente a população, formando correntes de opinião e estabelecendo agendas sobre os problemas que devem ser considerados como importantes pela sociedade (IMAI, 2006). Este trabalho busca avaliar os fatores explicativos da participação política dos jovens universitários e sua relação com o consumo de meios de comunicação. Além disso, pretende-se identificar as variáveis mais importantes no desenvolvimento da participação política, através da análise de seu comportamento, empregando o método qualitativo de análise prospectiva MIC MAC, o qual tem o objetivo de buscar as relações entre as variáveis influentes e dependentes que compõem um sistema (Godet, 1997). A construção da cidadania se inicia através da participação cidadã, exercendo efetivamente seus direitos e obrigações, a construção da esfera pública dificilmente se faz em ambientes onde existe um vazio e fragmentação social e cultural (Aguilera e Sánchez, 2010). Daí a importância em se observar se os diferentes meios de comunicação podem contribuir para gerar uma maior participação política entre os jovens, 198 HELCIMARA TELLES (ORG) e ANTONIO LAVAREDA (ORG) além de conhecer como podem fazê-lo. No entanto, também é provável que o efeito gerado seja o contrário, levando-os a se afastarem cada vez mais da esfera política. Por outro lado, o consumo midiático tem a capacidade de transmitir informação que permite aos meios de comunicação influenciar de maneira direta a população, formando correntes de opinião e definindo agenda dos problemas que devem ser considerados como importantes pela sociedade. Ademais, tem-se demonstrado que o consumo de meios de comunicação se relaciona positivamente com as atitudes políticas. Assim, as atitudes políticas foram identificadas como aspectos-chave na orientação política e no aumento dos níveis de participação dos cidadãos com respeito ao sistema político, como é o caso do interesse pela política, conhecimento político, militância, eficácia (Rojas, 2006). Alguns desses fatores podem ser concebidos como atitudes generalizadas, na medida em que correspondem a tendências ou estruturas psicológicas que orientam o julgamento e a ação das pessoas em relação a aspectos gerais do mundo político. No entanto, em diferentes investigações é demonstrado que a atenção aos meios de comunicação também pode gerar um efeito maior nas atitudes políticas comparado com a exposição midiática, pois a atenção reflete o uso intencional da mídia para se informar sobre política (Muñiz, Maldonado e Enelda, 2011). Do mesmo modo, a corrente ideológica de Michigan aborda o estudo das atitudes frente à decisão de votar. Para Sturgis e Tilley (2004) a ciência política desenvolveu um interesse particular em explicar como os votantes fazem uso de certos temas para orientar suas preferências políticas, alertando que os eleitores que têm sofisticação política, compreendida como um conceito que abrange o raciocínio político, a coerência das pessoas em suas atitudes diante de certos temas e seu conhecimento dos processos políticos, fazem um melhor uso da proximidade com cada tema em seu cálculo eleitoral, em temas que são frequentemente importantes, inclusive para os cidadãos que contam com baixo conhecimento político. Neste sentido, foi identificado um conjunto de atitudes políticas como fatores determinantes na decisão de participar ou não de um processo eleitoral, colocando ênfase nas características psicológicas e perceptivas do indivíduo diante de diferentes elementos do sistema político e também como ator com capacidade de intervir e influenciar a política.

Tipo de elemento: Sección de libro.
Materias: J Ciencias políticas > JA Ciencia política (General)
Divisiones: Ciencias Políticas y Admon. Pública
Usuario depositante: Dr. Oswaldo Leyva
Creadores:
CreadorEmailORCID
Leyva Cordero, OswaldoNO ESPECIFICADONO ESPECIFICADO
Muñiz Muriel, CarlosNO ESPECIFICADONO ESPECIFICADO
Flores Hernández, María de los ÁngelesNO ESPECIFICADONO ESPECIFICADO
Fecha del depósito: 11 Abr 2016 20:40
Última modificación: 11 Abr 2016 20:40
URI: http://eprints.uanl.mx/id/eprint/8599

Actions (login required)

Ver elemento Ver elemento

Downloads

Downloads per month over past year